Sobre os hemisférios

Muita gente nos pergunta sobre adaptar o calendário para o hemisfério sul, já que estamos no Brasil e não na Grécia. O calendário helênico não é como a "roda" de algumas práticas neopagãs modernas que se baseia muito nas estações e na agricultura, pois a maioria dos festivais dos helenos é baseada na pólis e em eventos históricos. Ainda assim, alguns festivais são agrários, por isso trago abaixo uma resposta resumida que achei bem completa, dada pela Elani Temperance em seu blog, com algumas modificações minhas:

 

Helenos do hemisfério sul tem três opções: você pode seguir o calendário da Grécia; você pode adaptar o calendário para se adequar às suas estações ficando metade do ano à frente ou atrás da antiga hélade; ou você pode elaborar um calendário no qual os festivais agrícolas sigam o seu ciclo (como, por exemplo, o festival da colheita na sua primavera) e os festivais históricos e urbanos permaneçam como são.

 

Se você seguir o calendário original, você tem o benefício de estar alinhado com a maioria dos helenos, o que é maravilhoso, mas não é essencial, o que importa é que é o calendário ao qual os Deuses estão acostumados, como eles eram cultuados na Grécia Antiga (ou ao menos o mais próximo disso o possível). 

 

Se você adaptar, você ficará fora de sincronia com praticamente todo mundo, mas provavelmente em sintonia com alguns helenos locais, o que é uma vantagem, além de se estar celebrando na estação apropriada.

 

Se você misturar as duas coisas, pode especular sobre a natureza dos festivais a partir da deidade que eles celebram. Um festival dedicado a Deméter provavelmente é ligado à agricultura, Atena à pólis etc. Então se adaptaria os agrícolas e não se mexeria nos históricos e urbanos. Algumas modificações não vão sair legal, mas, devagar, com o tempo e com sorte, talvez elas vão se ajustando bem. 

 

(Traduzido e adaptado de Baring the Aegis pela Alexandra)

 

Como tradicionalista, ela prefere seguir o calendário original mesmo, eu também prefiro, mas entendo quem optar pela adaptação dos agrícolas e mantiver os demais (históricos e urbanos). Uma vez que os calendários antigamente variavam de pólis para pólis, temos essa prerrogativa de liberdade para adaptar os nossos por região ou de forma pessoal.

Aqui há uma sugestão de como adaptar para um calendário híbrido: https://www.helenos.com.br/post/como-adaptar-para-um-calendario-hibrido .