Home‎ > ‎Ortopraxia‎ > ‎

Partes de uma prece

Qualquer mal, erro, grosseria, ou palavra de reclamação seria injúria (blasphemia) e o bom discurso (euphemia) dos participantes consiste primeiro no silêncio sagrado. Fora do silêncio, dirige-se a palavra ao Outro em uma invocação ou súplica: a prece.

As preces do mundo helênico são muito estruturadas e com a mesma estrutura das maldições. Elas consistem de três partes: primeiro dar atenção à deidade convidando-a para o ritual, listando seus muitos nomes (normalmente concluindo com "e quaisquer nomes com os quais desejas ser chamada/o") e que ações eles fizeram no passado. A segunda parte envolve identificar a pessoa que faz a prece com seus ancestrais, que sacrifício eles fizeram no passado (incluindo este), e o que a deidade fez para eles no passado. Finalmente, a última parte consiste em dizer os desejos e dizer os votos que são feitos em retribuição pela concessão desses desejos. Isso é mais poderoso se o fizermos em métrica e rima, se convidarmos mais deidades e se dermos uma lista mais longa de realizações feitas pelas deidades.

As maldições/imprecações têm a mesma estrutura, mas as deidades chamadas são os deuses ctônicos ou os heróis ancestrais. As imprecações podem ser usadas para acertar coisas erradas e trazer a justiça de volta ao equilíbrio. Os deuses ctônicos adoram punir aqueles que amaldiçoam por maldade ou razões baixas e aqueles que amaldiçoam os outros pelas coisas das quais eles também são culpados.

Raramente existem rituais sem preces e raramente existem preces sem sacrifício/oferta. As preces costumam pedir que os deuses nos concedam proteção, sucesso, amor, abundância, saúde e filhos. Nunca fazemos preces para sermos salvos após a morte, uma vez que os helênicos não acreditavam em punição eterna.
Comments