Home‎ > ‎Ortopraxia‎ > ‎

Antes de dormir e ao acordar

Preces matinais ou noturnas podem ser tão simples como "Kalimera/Bom dia (o nome da deidade)" ou "Kalinixta/Boa noite".
Faça uma prece a Hermes e a Hypnos quando for dormir, pedindo por um descanso reparador e bons sonhos, já que Hermes é o "Psychopompos" (condutor de almas) e Hypnos rege o sono. Ou peça por Morfeu, Mnemosine e Lethe.

Exemplo de prece (elaborado por Alexandra):
Hermes Psychopompos, protege o meu repouso,
Guia minha alma enquanto meu corpo silencia;
Mensageiro dos deuses, dai-me bons sonhos,
E com Hypnos prepara-me para o próximo dia.

Exemplo de preces (por Laria, traduzido por Alexandra):
PELA MANHÃ – Mnemosine
Mnemosine, guardiã dos portões da memória;
Peço tua benção neste dia,
Para agitar minha mente e me ajudar a reunir meus pensamentos,
Para não deixar nada importante escapar do meu olhar,
Para aquecer minha mente com o toque da divindade, e
Para me ajudar a me lembrar de tudo o que preciso.
Á NOITE – Lethe
Lethe, deusa do esquecimento;
Peço-te para repousar as mãos na minha cabeça
E verter para fora de minha pele as águas esquecedoras,
Para suavizar os problemas da minha mente,
Para acalmar meus pensamentos frenéticos, e
Para me ajudar a encontrar paz, para que eu possa dormir.

Outro exemplo baseado nessas deusas (elaborado por Alexandra):
Que Lethe me faça esquecer as coisas ruins do meu dia
E Mnemosine me ajude a lembrar de meus sonhos ao acordar.

Prece aos Oniros/Oneiroi (por Jota Olliveira)
"Oneiroi, Senhores dos Sonhos,
Peço-lhes, que se for do vosso desejo
e do desejo de Zeus, que tragam-me,
através dos sonhos, mensagens dos
Olimpianos. Eucharisto pará polí"

Ou leia o Hino Órfico a Morfeu (tradução de Alexandra):
A Morfeu - Deus do Sono - com fumigação de papoula:
Morfeu, Rei dos Deuses e mortais, soberano de tudo o que é sustentado pela Mãe Terra,
Teu domínio é supremo, se extendendo sobre tudo, e por todas as coisas conhecidas.
Por tua benevolência,
todos os corpos são retidos em laços inquebráveis que não são de latão,
Tu concedes repouso da desgastante labuta, e domas todos as preocupações.
Doce consolo na aflição flui de ti,
Suas cadeias agradáveis e gentis preservam a alma, e libertam dos terríveis cuidados da morte.
O Rio Lethe que flui esquecimento e a Morte são teus verdadeiros Irmãos.
Inclina-te à minha prece com teu aspecto favorecedor,
E salve teus místicos em seus divinos trabalhos.

 
Comments