Home‎ > ‎O que é?‎ > ‎

FAQ

AS 10 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

01. Os politeístas helênicos podem ser caracterizados como pagãos?
R: Pagão é uma palavra de origem latina ("paganus") que carrega um fardo pesado com ela. Para começar, os Helenos antigos nem falavam latim. Embora originalmente a palavra caracterizasse "distrito rural" (pagus) na época de Virgílio, no tempo de Tertúlio e Prudêncio (escritores da Galiléia) ela passou a ser usada para descrever pessoas que eram corrompidas e impuras. Os escritores judeus (como Filástrio) preferiam usar o termo 'gentio'. Há vários outros problemas com a palavra 'pagão'. Tal palavra também ignora, por exemplo, a variedade de crenças e práticas de culto que não são galiléios e tenta sincretizar as religiões debaixo de um único guarda-chuva, quando várias dessas religiões têm muito pouca coisa em comum, como -por exemplo- o Mitraísmo e os cultos cívicos helênicos. Outra nota: a adoração dos dôdekatheoi (doze deuses) era desenvolvida ao longo de uma base pólis-cêntrica, e não especificamente rural. O imperador Juliano (Flavius Claudius Iulianus) tentou corrigir isso descrevendo a crença dos que acreditavam no panteão dos deuses helênicos como "Hellênismos". A mais antiga instância do uso desse tipo de linguagem dentro do contexto nos remete ao escritor neoplatonista Iamblikhos no começo do século IV. Acontece que a base cultural na qual os dôdekatheoi são cultuados trata-se de um sistema de crenças que não é nem "pagão" nem romano nem judeu nem galileu, e como tal deveria ser reconhecido como uma entidade separada. Mas se você acredita na tolerância religiosa e aceita a crença dos outros, então pode aceitar também a ideia de que cabe aos adoradores dos deuses da Hellas (Grécia) se auto-definirem com seus próprios termos.

02. Quantos deuses os Helenos cultuam?
R: Nem tanto quanto você pensa. Comparado com os panteões romanos ou egípcios, por exemplo, você verá que os Helenos, embora politeístas, tinham de fato menos deuses que muitos outros modelos antigos. Os romanos sincretizavam e identificavam seus deuses com os dos Helenos, mas também tinham muitos outros deuses rurai e caseiros não encontrados no nosso panteão. Augustino costumava dizer que os romanos tinham um deus para a porta, um para a maçaneta da porta, outro para o buraco da porta etc. Outro ponto a considerar é o papel crescente do culto imperial no mundo romano. Tal crença de que o imperador era um deus teria sido considerada "húbris" (transgressão, coisa impura) pelos antigos Helenos e nunca considerada no panteão grego. Os egípcios tinham por si só uma abundância de deidades zoomórficas e antropomórficas muitas das quais não poderiam ser equacionadas com os deuses gregos. Heródoto estava desinformado disso quando os egípcios disseram a ele que as crenças egípcias tradicionais agrupavam os deuses em tríades, octíades, eníades, e não em grupos de doze. Então, embora os helenos tenham uma grupo base de doze, não era compulsório adorar toda e qualquer outra deidade ou espírito.

03. O que e onde é o Olimpo?
R: Embora haja muitos lugares com esse nome, não apenas na Grécia, o Olimpo onde os deuses residem é um reino espiritual. A palavra 'Olympos' na verdade vem do verbo "lampo" que significa "brilhar". Então, os deuses olimpianos são também chamados de "os brilhantes".

04. O quão velho é o Hellenismos?
R: O desenvolvimento do Hellenismos envolveu um considerável período de tempo. Lingüistas fizeram links entre as deidades indo-européias e os deuses helênicos, como Zeus e Dis Pater, os Dioskouri e os Asvins, por exemplo. É preciso ter cuidado com isso, porém, porque parece muito fácil ligar deuses entre panteões apenas pelo nome quando nenhuma ligação sequer existia a principío. Nós temos, contudo, evidência na forma das tábuas de Linear B, onde muitos dos nomes dos deuses helênicos podem ser encontrados, como nas tábuas de Cnossos, que indicam um sacrifício a Todos os Deuses (pasiteoi), e Zeus, Hera, Ares e Poseidon estão entre os dôdekatheoi nomeados em Pylos. Se essas tábuas foram escritas um pouco antes da descrição desses centros, estamos falando então de cerca de 1150-1120 AEC, ou seja, há no mínimo 3100 anos atrás.

05. Qual a posição geral do Hellenismos com relação ao patriarcado?
R: Mulheres na antiga sociedade helênica tinham um igual - quando não dominante - papel na vida sacerdotal, muito mais do que o que se tinha na igreja galiléia posterior. Os dôdekatheoi por si só geralmente compreendem seis deidades femininas e seis masculinas.

06. O politeísmo helênico é uma forma de satanismo ou bruxaria?
R: O Hellenismos não reconhece ou cultua nenhuma deidade que se pareça com a figura judaico-cristã de Satã. Da mesma forma, embora alguns pagãos se refiram a si mesmos como "bruxos gregos", na verdade a bruxaria e a feitiçaria era mal vista na antiga Grécia e, medidas foram tomadas, por exemplo em Atenas, para legislar contra a prática da feitiçaria. Até Platão nos seus escritos filosóficos queria que o abuso da mágica fosse punido pela lei. A Wicca, no entanto, é uma invenção do século XX e não tem uma base histórica de relação com a crença do Hellenismos de uma propensão ao cívico, à lei, à ordem, e ao trabalho como comunidade.

07. Eu tenho o "Ramo de Ouro" do James Frazer e muitos livros do Robert, do Thomas Bullfinch ("Livro de Ouro da Mitologia"), e da Edith Hamilton. Eles são úteis?
R: Em geral, os politeístas helênicos trabalham com fontes antigas. Isso inclui Homero, Hesíodo, os escritores de peças como Eurípedes, Aristófanes, Ésquilo, os hinos de Orfeu e as fábulas de Êsopo. Embora haja muitos autores nos últimos dois séculos que escreveram sobre o mundo antigo, suas versões podem ser dispensadas. Por exemplo, o tema central do livro de Frazer de um deus vegetativo que morre e ressuscita não é mais aceito como válido. Graves, Bullfinch, e Hamilton, embora escritores maravilhosos, estão vendo os mitos de uma perspectiva muito vitoriana. Qualquer politeísta helênico que queira fazer valer seu dinheiro deveria ler as fontes antigas. Algumas editoras publicaram os textos antigos com novas traduções e acréscimo de comentários, e algumas até em edição bilíngüe. Mas devemos nos lembrar de que os mitos, apesar de úteis, não são a base central da nossa crença religiosa.

08. A Wicca é compatível com o Reconstrucionismo Helênico?
R: Há um número de diferenças fundamentais no modo que os Deuses são abordados em ambos os sistemas. Consideremos que a teologia wiccana se desenvolva em torno de um "Senhor e Senhora, Deus Cornífero e Deusa Mãe", que todos os deuses são facetas de um deus, todas as deusas são parte da deusa tríplice, que círculos são lançados e que torres são invocadas, o uso de pentagramas, nudez, termos como "Blessed Be" e "Merry Meet" são falados, e um calendário festival baseado em solstícios e equinócios. Bom, tudo isso está AUSENTE no Reconstrucionismo Helênico. Primeiro porque somos politeístas (crença em mais de um deus e que cada deus tem seu próprio poder indivisível), é como se os deuses helênicos formassem uma extensa família: pais, mães, filhos, filhas etc. Os rituais envolvidos são muito mais simples e cuidadosos, com uma ênfase no sacrifício e na prece, e são normalmente executados a um altar em frente a um templo, e não requerem círculos ou prostrações. A música às vezes acompanha o ritual. O sacrifício humano é considerado afronta aos deuses, assim como o sexo e a nudez no 'temenos' (o templo ou a área do santuário). As preces são compostas nominalmente na nossa língua nativa ou em grego antigo. E os festivais são celebrados de acordo com um calendário lunar, de lua nova a lua nova. (Falando nisso, os festivais formavam um aspecto significativo da vida helênica. Eles marcavam o culto às deidades e agiam como uma ocasião social para celebrações de júbilo.)

09. E quanto aos chamados de "deuses menores", como as Três Graças (ou seja, os que não fazem parte dos Doze)? Como eles se encaixam on esquema do Reconstrucionismo Helênico?
R: Eles são parte do Hellenismos e se encaixam nele se você os quiser. Uma vez que estamos discutindo o Reconstrucionismo HELÊNICO, por razões óbvias as deidades de outros panteões estão excluídas.

10. O que significa "Khairete"? Há outras frases que os novatos deveriam saber?
R: 'Khairete' significa 'saudações' (a todos), caso se dirija a uma só pessoa diga 'Khaire'. Outros termos comuns são 'erroso' (seja forte, tenha saúde) e 'eirene' (paz) como forma de despedida.

(FAQ traduzido e adaptado de Jasmine L. Taylor, 1998-2001)
Comments