Home‎ > ‎Hinário‎ > ‎

Réia-Cibele

Hino Homérico XIV: A Réia - Cibele
Musa harmoniosa,
Filha do grande Zeus,
Mãe dos deuses e dos homens,
Ela ama o som dos guizos e dos tamborins,
Bem como o frêmito das flautas,
Ela gosta igualmente do grito dos lobos,
E do rugido dos leões de pelo ruivo,
Das montanhas cheias de ecos,
E dos vales umbrosos.
(postado por Thiago Oliveira)

Hino Homérico XIV: À mãe dos Deuses
A mãe de todos os Deuses e todos os homens
celebra-me, Musa de voz límpida filha do grande Zeus,
a ela o ressoar de crótalos, tambores e o frêmito de flautins
deleita e o clamor de lobos e leões de olhos rútilos
sonantes montanhas e vales boscosos;
e tu também assim salve, e ao mesmo tempo todas as Deusas no canto.
(tradução de Rafael Brunhara)

Hino Órfico 13 a Réia, com incenso de Ervas Aromáticas.
Senhora Reia, filha do multiforme Primogênito [Protógono],
puxas um carro †tauriforme† de sacras rodas,
som de tambores, amante do delírio, donzela de brônzeo clangor, 
mãe de Zeus soberano do Olimpo e portador da égide 
de todas as honras, esplêndida forma, venturosa consorte de Crono, (5)
te alegras nas montanhas e nos apavorantes alaridos dos mortais,
Reia rainha de tudo, que ama o tumulto da guerra, coração brutal,
falaz salvadora, árbitra primeva, 
mãe dos deuses e dos homens mortais.
Pois vem de ti tanto a terra quanto o amplo e alto céu, (10)
o mar e os ventos: aeriforme sempre em movimento.
Vem, venturosa deusa, com benévolos desígnios 
trazes a salvação,a paz e afortunadas riquezas,
enviando a mácula e a morte cruel para os confins da terra.
(tradução de Rafael Brunhara)

Hino Órfico 27: Mãe dos Deuses, fumigação variada
Mãe dos Deuses imortais e por eles honrada, nutriz de tudo:
prouvera venhas, senhora Deusa, por minhas preces a ti;
tauricida que junge um célere carro levado por leões,
 rainha cetrada de ínclita vara, Deusa de muitos nomes, insigne
que deténs um trono no meio do cosmo e por seres a própria 
terra tens e ofereces nutrientes suaves aos mortais.
De ti veio à luz a raça dos imortais e dos mortais,
em ti sempre regem os rios e o mar [thálassa] todo;
nomeada Héstia, a quem chamam dadora de riquezas
e de toda a sorte de bens, porque agracias os mortais com seus dons:
vem  ao rito, ó senhora que se compraz com tambores,
salvadora Frígia que a tudo subjuga, companheira de Crono,
filha do Céu, reverenda que cuida da vida, amante do delírio!
Vem, alegre, agraciada com a nossa piedade!

(tradução de Rafael Brunhara)

Comments