Home‎ > ‎Hinário‎ > ‎

Hera

Hino Homérico XII - A Hera
Eu canto à Hera do trono dourado, a quem Réia deu à luz. Rainha dos imortais ela é, superando todas em beleza: ela é a irmã e esposa do Zeus do alto trovão, - a gloriosa, a quem todos os abençoados pelo alto Olimpo reverenciam e honram, tanto quanto a Zeus que se delicia em trovões.
(tradução da Alexandra)

Hino Homérico XII: A Hera
Hera canto auritrônia a quem Reia engendrou
de imortais a rainha, tendo suprema formosura.
de Zeus trovejante é irmã e esposa
gloriosa, a quem todos os venturosos no vasto Olimpo
venerando honram qual Zeus jubiloso do raio.
(tradução de Rafael Brunhara)

Hino Órfico 16, a Hera:
Ó Hera da realeza, de modos majestosos, formada no etéreo, divina, rainha abençoada de Zeus, entronada no âmago do ár cerúleo (cor-do-céu), a raça dos mortais é teu costante cuidado. As resfrescantes ventanias, elas sozinhas já inspiram poder, que nutre a vida, que toda a vida deseja. Mãe dos chuviscos e ventos, a ti apenas, produzindo todas as coisas, a vida mortal é conhecida: toda a natureza compartilha o teu temperamento divino, e o domínio universal é apenas teu, com sonoras rajadas de vento, o mar que se expande e os rios que fluem e bradam quando sacudidos por ti. Venha, abençoada Deusa, poderosa e renomada rainha, de aspecto gentil, rejubiloso e sereno.
(tradução da Alexandra)

Hino Órfico 16, a Hera:
Tu estás oculta em buracos escuros, e aérea é a tua forma,
Ó Hera, rainha de tudo e abençoada consorte de Zeus.
Tu envias brisas suaves aos mortais, assim como nutres a alma,
e, mãe das chuvas,
tu cuidas dos ventos e dás nascimento a tudo.
Sem ti não há sequer vida nem crescimento;
e, misturada como estás no ar, te veneramos,
participas de tudo e de tudo és rainha e senhora.
Atiras-te e te viras com o vento impetuoso.
Que tu possas, ó deusa abençoada e rainha de muitos nomes,
trazer gentileza e alegria em teu amável rosto.
(outra versão)

Hino Órfico 15 a Hera, com incenso de  ervas aromáticas
No escuro seio do mar assentada, aeriforme,
Hera rainha de tudo, venturosa consorte de Zeus,
nutriz de almas que oferece brisas suaves aos mortais,
mãe das chuvas, nutriz dos ventos, progênie de tudo:
sem ti não se vê em absolutamente nada a natureza da vida,
pois, misturada ao ar insigne, estás em tudo;
sobre tudo imperas, apenas tu rege todas as coisas,
agitando as águas em rajadas de ar.
Eia, venturosa deusa de muitos nomes, rainha de tudo,
prouvera venhas benfazeja, com belo e alegre rosto.
(Tradução: Rafael Brunhara)
Comments