Home‎ > ‎Hinário‎ > ‎

Hécate

Hino Órfico a Hécate
Enódia Hécate celebro, Trívia, amável,
celeste, terrestre e marinha, de cróceo véu,
tumular, celebrando baqueus entre almas de mortos,
Filha de Perses, amiga do ermo, que se ufana com cervos,
noturnal, protetora dos cães, rainha inflexível, (5)
do frêmito feral, sem armas, de forma incombatível,
pastora de touros, soberana detentora das chaves de todo o cosmo,
hegêmone, ninfa, nutriz de jovens, andarilha das montanhas.
Suplico, donzela, que compareças aos consagrados ritos,
benfazeja ao boiadeiro e sempre com um grato coração. (10)
(Tradução: Rafael Brunhara)

Hino Órfico a Hécate
Hécate Einodia, Trioditis [Trivia], amável dama,
da estrutura terrestre, aquática e celestial,
sepucral, em um véu de açafrão vestida,
satisfeita com fantasmas escuros que vagueiam pelas sombras;
Perséia, deusa solitária, saúdo-te!
Portadora da chave do mundo, nunca condenada a falhar;
em cervos rejubila-se, caçadora, vista noturnamente,
e arrastada por touros, inconquistável rainha;
Líder, Ninfa, enfermeira, a que vaga nas montanhas,
ouça os suplicantes que com ritos sagrados teu poder veneram,
e arraste-se para perto do vaqueiro com uma mente favorável.
(tradução da Alexandra)

Hino Órfico a Hécate:
À Hécate dos três caminhos / e encruzilhadas eu canto;
No céu, na terra e no mar, / de açafrão é seu manto.
Nas tumbas celebrando Baco, / se une às almas dos mortos;
Filha de Perses, solitária, / ela se delicia em cervos.
Irresistível rainha, / à noite ela os cães assiste;
Em grito às feras, desarmada, / a ela ninguém resiste.
Rainha e senhora do mundo, / de touro é sua tiara;
Líder das chaves, cuidadora, / pelas montanhas ela caça.
Seja presente, ó donzela, / em prece aos sagrados ritos;
Ao devoto sê propícia, / ó sempre alegre espírito.
(tradução da Alexandra)
Vídeo do hino em grego, cantado pela Álex, com melodia de Melissa G.
Mp3 do hino em grego, e sua versão em português, em mp3.


Hino a Hécate (Teogonia, vv.404-452)
Febe entrou no amoroso leito de Coios
e fecundou a Deusa o Deus em amor,
ela gerou Leto de negro véu, a sempre doce,
boa aos homens e aos Deuses imortais,
doce dês o começo, a mais suave no Olimpo.
Gerou Astéria de propício nome, que Perses
conduziu um dia a seu palácio e desposou,
e fecundada pariu Hécate a quem mais
Zeus Cronida honrou e concedeu esplêndidos dons,
ter parte na terra e no mar infecundo.
Ela também do Céu constelado partilhou a honra
e é muito honrada entre os Deuses imortais.
Hoje ainda, se algum homem sobre a terra
com belos sacrifícios conforme os ritos propicia
e invoca Hécate, muita honra o acompanha
facilmente, a quem a Deusa propensa acolhe a prece;
De quantos nasceram da Terra e do Céu
e receberam honra, de todos obteve um lote;
nem o Cronida violou nem a despojou
do que recebeu entre os antigos Deuses Titãs,
e ela tem como primeiro no começo houve a partilha.
Nem porque filha única menos partilhou de honra
e de privilégio na terra e no céu e no mar
mas ainda mais, porque honra-a Zeus.
A quem quer, grandemente dá auxílio e ajuda,
no tribunal senta-se junto aos reis venerandos,
na assembléia entre o povo distingue a quem quer,
e quando se armam para o combate homicida
os homens, aí a Deusa assiste a quem quer
e propícia concede vitória e oferece-lhe glória.
Diligente quando os homens lutam nos jogos
aí também a Deusa lhe dá auxílio e ajuda,
e vencendo pela força e vigor, leva belo prêmio
facilmente, com alegria, e aos pais dá a glória.
Diligente entre os cavaleiros assiste a quem quer,
e aos que lavram o mar de ínvios caminhos
e suplicam a Hécate e ao troante Treme-terra,
fácil a gloriosa Deusa concede muita pesca
ou surge e arranca-a, se o quer no seu ânimo.
Diligente no estábulo com Hermes aumenta
o rebanho de bois e a larga tropa de cabras
e a de ovelhas lanosas, se o quer no seu ânimo,
de pouco avoluma-os e de muitos faz menores.
Assim, apesar de ser a única filha de sua mãe,
entre imortais é honrada com todos os privilégios.
O Cronida a fez nutriz de jovens que depois dela
com os olhos viram a luz da multividente Aurora.
Assim dês o começo é nutriz de jovens e estas as honras.
(Tradução de Jaa Torrano)

Comments