Home‎ > ‎Hinário‎ > ‎

Geia

Hino Órfico a Gaia, com incenso de olíbano:
Toda-Fértil e Toda-Destruidora Gaia, Mãe de Tudo, que traz generosos frutos e flores, Toda variedade, Donzela que ancora no mundo eterno sozinha, Imortal, Abençoada, coroada com toda a graça, Profundo florescer da Terra, doces planíces e campos, gramas aromáticas nas chuvas que nutrem. Em torno de ti voam as belas estrelas, eternas e divinas; Venha, Abençoada Deusa, e ouça as preces de Teus Filhos, faça os frutos e grãos crescerem em teu constante cuidado, e que com as estações férteis tuas criadas se aproximem e abençoem teus suplicantes.

Hino Homérico XXX - À Terra, Mãe de Tudo:
De Geia eu canto, Mãe firme de tudo, a mais antiga, que alimentou a vida na terra, sempre que caminhava no solo ou nadasse no mar ou voasse; Ela sustentou cada uma de suas riquezas. Através de ti os povos são abençoados de filhos e frutos, Ó Rainha, que dá e reclama a vida dos mortais; enriqueça quem quer que te agrade e honre; toda a abundância para eles; que suas terras férteis sejam frutíferas; através dos campos seus rebanhos prosperem; sua casa seja repleta de deuses. Eles regem os estados bem-ordenados com formosas mulheres, e ampliam as riquezas dos que os seguem; seus filhos exultam com júbilo jovial; suas filhas brincam em danças de espalhar flores com o coração feliz, e pulam pelos campos floridos. Tal coisa tu dás, Rica Divindade Sagrada. Então te saúdo, Deusa-Mãe, Esposa do Céu Estrelado; recompense minha canção com um sustento prazeroso! De ti eu me recordo, e de outra canção também.

(traduções da Alexandra)

Hino Órfico 26: Terra (Gaia)
fumigação: qualquer, exceto favas e ervas aromáticas 

Deusa Terra [Gaia], mãe dos venturosos e dos homens mortais,
toda nutriz em tudo dadivosa, perfectiva destruidora de tudo, 
vicejante, frutífera e florescente de belas estações,
sede do cosmo imortal, donzela de muitas cores,
que nas dores do parto concebes frutos de muitos tipos, 
perpétua, rica e respeitada deusa de amplo seio,
nume que se agrada com o doce sopro de multiflóreos brotos
e com as chuvas, em torno de ti o dedáleo cosmo de estrelas
revolve, com os fluxos da natureza [Phýsis] semprefluente e terrível.
Eia, venturosa Deusa, prouvera faças crescer deliciosos frutos,  
com peito benfazejo, na companhia das prósperas estações.

(tradução de Rafael Brunhara)

Hino Homérico 30, a Gaia Mãe de Tudo 

Gaia é quem canto, de bons alicerces, que a tudo gerou,
A mais antiga, nutriz para todos que vivem no solo,
Para os que vagam ao longo da terra, os que habitam o mar
E os voadores. São todos nutridos na sua fortuna.
Tu és quem cede a fartura, senhora, de frutos e filhos,
E é dependente de ti dar os meios pra vida ou tirá-los
Para os humanos mortais. É feliz quem recebe de ti
Esta honraria, benévola. Tudo lhe dá em abundância:
Fartos se tornam seus campos, repletos de frutos nutrizes,
Os seus rebanhos prosperam e a casa se farta de bens.
Tais são os homens que em pólis de belas mulheres, com ordem,
Têm o comando. Acompanham-nos grande fortuna e riqueza.
Com renovada alegria estão sempre exultando os seus filhos
E suas filhas em coros floridos com íntimo alegre
Brincam saltando por cima das flores macias dos campos.
Tais as tuas honras, augusta deidade, magnânimo nume.
Mãe dos divinos, saúdo-te, esposa de Urano estrelado!
Benevolente concede ao meu canto alegrar corações.
Ora de ti e de uma outra canção eu irei me lembrar!

(Tradução de C. Leonardo B. Antunes)