Home‎ > ‎Festivais‎ > ‎

Poseideon (Perition)

PLERÓSIA (Πληρώσια) - Festival em honra de Zeus, no demos ático de Myrrhinous. 

POSEIDEA - O nome Poseidon parece significar "Senhor da Terra" ou "Esposo da Terra", o que nos lembra Saturno, marido de Réia (do dórico: Poteidon = Potei-Dan = Senhor da Terra, como a sua às vezes esposa: Démeter = De-Meter = Ge-Meter = Mãe-da-Terra). Neste dia se homenageiam Poseidon e Anfitrite (deusa pré-helênica), as divindades do mar. Poseidon era o deus dos mares, lagos e rios, o regente das criaturas aquáticas e senhor dos terremotos e tempestades. Embora nos mitos gregos mais recentes Anfitrite seja descrita como uma simples Nereide obrigada a se casar com Poseidon, ela era a manifestação feminina dos oceanos, morando nas grutas submarinas repletas com suas jóias, de onde emergia para provocar ou acalmar as tempestades, direcionar as ondas ou cuidar dos peixes e mamíferos marinhos. Uma das manifestações de Anfitrite era a deusa grega da água Halsodine.
Como celebrar hoje: fazendo ofertas a Poseidon, pensando nos mares e terremotos e no poder dele sobre os mesmos, tentando passar um momento próximo ao oceano ou perto de cavalos, recitando o Hino Órfico 17 e/ou o Hino Homérico 22 ou mesmo hinos modernos a Poseidon.


TERRA DIONÍSIA / DIONÍSIA RURAL (Διονύσια τα τατ'αγρούς) - Este festival a Dionísio, que é chamado de Terra Dionísia (ta Kat’Agrous Dionysia) ou Pequena Dionísia (ta Mikra Dionysia), não é celebrado em uma data fixa, mas a um tempo determinado por cada vila. Todos participam (incluindo, em tempos antigos, os escravos), e seus ritos são parecidos com os da Saturnália romana. De acordo com Plutarco, há uma procissão que inclui os carregadores de um jarro de vinho e uma videira, alguém conduzindo um bode, depois os Kanephoros (Portadores-de-Cesta) carregando uma cesta de passas (uvas secas), depois os carregadores de um mastro-falo ereto de madeira, decorado com hera e fitas, e finalmente o cantor da Phallikon (Canção Fálica), que é dirigida a "Phales", embora a procissão possa ser mais elaborada. No Askolia, o segundo dia do festival, há o Askoliasmos, uma competição para ver quem pode balançar por mais tempo em cima de uma banha, uma odre inflada. Askoliazo pode se referir a ficar de pé com uma perna só, porque há muitas outras competições de um-pé-só no festival (por exemplo, corridas de um pé só, ou girar sobre um pé só, etc). Também podem ser competições dramáticas; mas, realmente, Aristóteles alegou que a comédia nasceu no Terra Dionísia.
Como celebrar hoje: Cante, dance, jogue, assista desfiles ou teatros de comédia, faça bolos em forma de falo, beba vinho, ria, leia Aristófanes, recite os hinos órficos 30 e 45 e os homéricos I, VII e XXVI, ou hinos modernos a Dionísio.

HALOÁ (Άλωά) - Festival em honra a Deméter e Dionísio. Tem esse nome por causa do "halos", o chão debulhado. O festival incluía bolos em forma de falos ou pudentas, mas sem as comidas proibidas nos Mistérios Eleusinos (romãs, maçãs, ovos, aves e alguns peixes). Mulheres dançavam em torno de um falo gigante, deixando-lhe ofertas. Mais tarde na noite, os homens eram admitidos e havia uma grande orgia pelo resto da madrugada. Um sacerdote e uma sacerdotisa presidiam sobre a celebração de fertilidade. [É também possível que os homens tivessem um festival à parte para Poseidon nesse dia.]
Como celebrar hoje: fazendo ofertas a Deméter com frutos da estação ou da sua região e bolos em forma de genitálias, trocando piadas eróticas, recitando os hinos órficos 30 e 45 a Dionísio, os hinos homéricos I e VII e XXVI também a Dionísio, o hino homérico II a Deméter, ou hinos modernos a ambos. Este festival é mais para mulheres e impróprio para crianças. Neste dia devemos evitar comer romãs, maçãs, ovos, galinha e peixe.

(Alexandra)
Comments