Home‎ > ‎Festivais‎ > ‎

Agosto-Hermes

(por Thiago Oliveira)

Hermes é um deus que perambula, literalmente, por diversos mundos. Não se pode dizer que Ele seja Olímpico, ou Ctônico, posto que Ele sempre está. O espaço dele é sempre o limite, o caminho, a encruzilhada. Essa libação será um pouco diferente das demais porque vou tentar contemplar os dois aspectos dEle, o aspecto olimpiano e o aspecto ctônico. Seria legal montar o altar num local fora de casa, preferencialmente na entrada, caso seja possível, ou no jardim. Se você for realizá-lo fora de casa, melhor um local do tipo por onde passem pessoas, pois Hermes é o dispensador de bençãos, e é justamente na estrada, o Seu reino, que podemos vê-lo mais nitidamente. Monte um altar caprichado, afinal de contas, a dádiva de Hermes é a sorte, e sorte nunca é demais. Junte todo o material que você vai usar, e junto com isso uma jarra a mais ou, caso isso não seja viável, providencie um bôthros, um buraco no chão, que servirá para a libação a Hermes Ctônico. Você pode ornamentar o altar com moedas, imagens dEle, velas amarelas, fotos de lugares os quais você deseja conhecer, e parentes já falecidos. Então purifique o local antes de começar e podemos seguir ao ritual em si:

1- A primeira libação é sempre para Héstia ou Géia. Então você pode cantar, recitar o Hino à Ela(a) , bem como uma prece pessoal, ou poema...

2- Então podemos seguir a Hermes, primeiramente ao aspecto Olímpico. Pegue o líquido que você vai libar, ofereça-o e comece com o hino, aqui no fórum há vários (no final do post eu coloco uma lista de links...

3- Então você pode fazer libações aos vários aspectos de Hermes, despejando porções sobre a chama a cada epíteto. Lembre-se que a posição deve ser nobre. Mãos elevadas, enquanto oferece e os olhos em frente, em direção à chama ou à imagem enquanto liba. Não poste-se como um pobre coitado. Os deuses querem homens e mulheres nobres e austeros, e não dependentes...

4- A seguir vamos libar a Hermes ctônico. Coloque as mãos no chão enquanto recita o hino ou prece que você elaborou para Ele. A seguir, despeje o líquido no bôthros, lembrando-se que tudo que é ctônico é consumido inteiramente pelos deuses, não é compartilhado como no aspecto olímpico. Após isso, ou durante os hinos, você pode fazer seus pedidos a Ele.

5- Caso você tenha algo a ofertar, pode fazer isso agora. Uma coisa que eu acho legal é inserir atitudes de Kharis, que pode ser traduzido como reciprocidade. Trata-se nada mais nada menos que dividir o que você tem com os deuses e com a comunidade. Como não temos uma comunidade exatamente grande e/ou próxima, podemos fazer isso com as pessoas que fazem parte do nosso convívio. Sendo assim, eu sugiro que você faça doações de comida para albergues, ou casa de desabrigados. Confeccione alguns saquinhos com moedas e intencionalmente os perca pelas ruas da cidade, ou até mesmo dê esmolas. Essas coisas você pode fazer durante a semana, como forma de devoção, de Kharis. Após o ritual em si, você pode fazer outras coisas, tais como confeccionar o oráculo de seixos que é a arte de Hermes, ou até mesmo tarô, encenar mitos ou contá-los para amigos, filhos, sobrinhos, família... e quem sabe até um jantar, como eu geralmente faço aqui em casa. Mas, como no caso da Panathenéia, que eu comentei, não esqueça de mencionar a todos os convidados a ocasião do jantar/almoço. Ofereça as porções de Héstia e de Hermes. Como na antiguidade eram ofertardos porcos, carneiros e cabritos a Ele, você pode fazer um prato com isso, ou então fazer um lanche com mortadela suína... o que não falta é sugestão.

6- Após tudo isso você pode encerrar. Agradeça, e faça as ofertas finais a Héstia.

Hinos Antigos:
2 hinos homéricos e 1 órfico

---

Liturgia da Libação a Hermes feita pelo grupo de Sergipe (em pdf): Liturgia a Hermes.

Ċ
Alexandra Oliveira,
10 de ago de 2014 07:15
Comments