Home‎ > ‎Artigos‎ > ‎Notícias‎ > ‎

Notícias 2012

# 05/01/2012 - Erguendo antigo teatro

    Mars Giannakidis, através da operação Macedônia-Trácia 2007-2013, decidiu pela reconstrução e otimização de um dos maiores monumentos do leste da Macedônia e Trácia, o único teatro trácio antigo que sobreviveu, em Maroneia, e pela manutenção de um monumento raro do Templo do Deus Dioniso em um aposento adjacente.
    O projeto está orçado a 588.192,00 euros e inclui as seguintes tarefas:
    1. Continuar e completar os trabalhos de restauração do antigo teatro (como manter o muro de tijolos da parte frontal romana, construir e instalar outros bancos de pedra necessários para completar o auditório, colocar uma estrutura de aço sem estanho na parte de baixo do raio central prejudicado, e configurar as aberturas nas pontas e no centro da orquestra semicircular, protegendo também a parte do regente);
    2. Gravar, estudar e publicar o material escavado do teatro, imprimir programas educacionais para os alunos das duas primeiras séries escolares;
    3. Salientar os arredores do antigo teatro (suavizar o declive na passagem oeste depois de completar a pesquisa nas tumbas, a nova entrada que auxilia as pessoas com mobilidade reduzida, uma nova cerca, assentos, placas, plantas etc);
    4. Construir um abrigo para proteger as partes arquitetônicas espalhadas do teatro;
    5. Realizar uma pesquisa de preservação do santuário de Dioniso (que inclui a manutenção e conserto de todas as construções vulneráveis escavadas, a construção de abrigo de proteção a partes vulneráveis e aos emplastros da parte sudeste, e um projeto de conexão do templo/santuário com o teatro).

(Fonte: "Ροδόπη: Λίφτινγκ στο αρχαίο θέατρο" - tradução resumida da Álex)

₪₪₪

# 05/01/2012 - Templo siciliano não está a venda nem por 40 bilhões: O magnata russo Prokhorov parece querer comprar o Templo de Zeus


O prefeito da cidade siciliana de Agrigento, Marco Zambuto, disse quinta-feira que não venderia um dos principais tesouros arqueológicos da Itália nem por 40 bilhões de euros, depois de o local ter atraído o interesse do industrialista russo Mikhail Prokhorov.

O bilionário, que pretende concorrer às eleições presidenciais na Rússia como candidato independente, pôs os olhos nas ruínas do Templo de Zeus em Agrigento, no Vale dos Templos, e se interessou em comprar, dizem os relatos da mídia. Mas Zambuto disse que não venderia o Templo de Zeus nem por 40 bilhões de euros e que o premier Mario Monti é quem tem que descobrir como salvar as finanças da Itália (referindo-se ao pacote de austeridade do governo, que era de perto de 30 bilhões). Ele disse também ser impensável que um bilionário pudesse comprar maravilhas históricas e levá-las ao país dele.

Zambuto disse, porém, no site da UNESCO, que a cidade estava interessada em atrair investimento estrangeiro. Mas disse que isso é diferente, pois se trata de administrar locais arqueológicos por eventos ou iniciativas ou mesmo patrocínio de renovação e manutençaõ dos templos e santuários no vale. Os sete templos dóricos em Agrigento, a maioria do século 5 AEC, são uma parte das glórias da Magna Grécia. "A história do Vale dos Templos data de milhares de anos e é um dos poucos remanescentes históricos da Magna Grécia", disse Zambuto. "Se um patrocinador particular pretender financiar a restauração, é bem-vindo. Nossa porta está sempre aberta a esse tipo de proposta.

Foto: Templo de Concordia, no Vale dos Templos, em Agrigento

(Fonte: "Russian magnate Prokhorov reportedly wants to buy Temple of Zeus"  - tradução resumida da Álex)

₪₪₪

# 12/01/2012 - Arqueólogos búlgaros descobrem antigo relevo trácio de cavaleiro

 Prof. Nikolay Ovcharov apresenta a peça. Foto de BGNES -->

Um relevo de cerâmica de um antigo cavaleiro trácio, uma figura-chave de culto de uma antiga deidade importante, foi encontrado na sagrada cidade rochosa de Perperikon, pelo arqueólogo búlgaro Nikolay Ovcharov. O professor, conhecido como o Indiana Jones da Bulgária, mostrou a peça para a imprensa na quinta-feira.

Ele disse que o relevo data do final do século IV e começo do III AEC, na era helenística da antiga Trácia. Disse também que é uma descoberta extremamente valiosa para a época, quando os trácios começaram a prestar reverência ao então chamado "Cavaleiro Trácio" como uma deidade, também conhecida como o Herói trácio.

O relevo é parte de uma urna que estava escondida a 300 metros de uma pequena colina conhecida como Besik Tepe. Ele traz a imagem de um cavaleiro com rédeas  na sua mão direita, e um objeto semelhante a uma espada na mão esquerda.

Ovcharov mostrou outro Cavaleiro que havia encontrado no Perperikon, mas que era 700 anos mais recente e feito de mármore. Ele explicou que as primeiras descobertas são do século 5 AEC e se tratavam de relevos encrustrados em ouro e prata.

Ainda que primitivo, o relevo de cerâmica demonstra ser originado da cultura trácia no começo do Período Helenístico.

A antiga cidade rochosa de Perperikon nas Montanhas Rhodope contém restos de todos os períodos arqueológicos. A primeira escavação nela foi em 1979. Cerca de 4 milhões de leva vão ser investidos em 2012 para ajudar no turismo local, incluindo trilhas de madeira e iluminação, disse a televisão nacional búlgara.

(Fonte: "Bulgarian Archaeologist Discovers Ancient Thracian Relief" e "Ancient image of Thracian horseman found at Bulgaria" - tradução resumida da Álex)

₪₪₪

13/02/2012 - Arqueólogos estão desenterrando lendária cidade perdida de Poseidon

[Vista das escavações em Helike. Foto de Drekis para a Wikimedia Commons.]

Uma equipe de estudiosos voltarão a explorar e investigar o sítio que agora acredita-se ser os restos da antiga cidade de Helike, a lendária cidade que foi por séculos a matéria-prima de antigos escritores e um mistério torturante para exploradores e cientistas por mais de 2 mil anos.

Eles já descobriram uma riqueza de artefatos e restos estruturais datando da Idade do Bronze, passando por períodos romanos e bizantinos no local, perto do litoral sudoeste do Golfo de Corinto no norte do Peloponeso. Em 2000 e 2001, os pesquisadores imaginaram ser ali a antiga Helike, na planície costeira entre os rios Selinous e Kerynites. As escavações do período clássico estavam a 3 metros de profundidade, provavelmente destruídas por um terremoto e enterradas posteriormente sob os depósitos de uma rasa laguna continental. As escavações também descobriram um rico esquadrão de artefatos, como ornamentos em ouro e prata e muita cerâmica. 

Além disso, os sedimentos cobrendo a cidade da Idade do Bronze continham microfauna marinha e lacunar, indicando que a cidade foi submersa em água marinha por um período de tempo. A parede de uma construção sugeria atividade sísmica ali, indicando que o local pode também ter sido destruído e submerso por um terremoto, cerca de 2mil anos antes do famoso terremoto que destruiu a clássica Helike em 373 ou 372 AEC.

A literatura diz que a Helike clássica era a principal cidade de Aquéia, fundada no período micênico por Íon, o líder da raça iônica. Helike depois se tornou a capital das 12 Cidades da antiga Aquéia. A cidade era antigamente considerada o local do santuário de Poseidon, deus do mar e terremotos. Ela foi discutida nos escritos de antigos greco-romanos como Estrabo, Pausânias, Diodoris e Ovídio, e sugere-se ter sido a inspiração para o relato de Atlantis. Mas, assim como Atlantis, a real localização de Helike tem confundido os estudiosos por uns 2 mil anos. 

Foi só em 1988 que lançou-se o Projeto Helike. Em 1997 um magnetrômetro levou os pesquisadores ao golfo de Corinto. Depois das escavações que encontraram restos romanos, chegou-se à parte clássica da cidade de Helike, em 2001. Desde então, continua-se a escavar o delta da área a cada verão. O site do projeto é http://www.helikeproject.gr/ .

(Fonte: "Archaeologists Uncovering Legendary Lost City of Poseidon" - tradução resumida da Álex)

₪₪₪

# 25/02/2012 - Antiga caverna fala do mito de Hades

Acima de uma baía grega, a Caverna Alepotrypa tem surpreendido os arqueólogos pela sua semelhança em comparação ao que se sabe do Hades. Ela contém restos de um vilarejo da Idade da Pedra, cemitérios, um lago e uma câmara final do tamanho de um anfiteatro onde aconteciam rituais que resplandeciam em chamas há mais de 5 mil anos. Tudo isso estava selado ao mundo até os tempos modernos, e os estudiosos só agora estão relatando o que existe lá dentro.

A arqueóloga Anastasia Papathanasiou diz que o que se vê lá quase não pode ser descrito. Quase não há um sítio neolítico como esse na Europa, e certamente nenhum com tantos sepultamentos.

Até agora foram encontrados 160 túmulos de fazendeiros dentro da caverna, de um período de 7.000 a 5.200 anos atrás (5.000 a 3.200 AEC), quando a agricultura começou a se espalhar pela Europa. Eles viviam num grande vilarejo do lado de fora da caverna. E alguns estavam dentro também, achamos, quando a entrada desmoronou.

Dentro da caverna, há uma camada de cinzas gordurosas, deixada de rituais com fogo que podem ter marcado os funerais ali (e os re-funerais, já que alguns esqueletos estão dentro de caixas de pedra ossuária onde outros restos tinham sido colocados anos após o primeiro sepultamento). "É bastante escuro dentro, bastante negro, mas o estado de preservação é excelente", diz Papathanasiou.

Pela preservação, descobriu-se que os fazendeiros da Idade da Pedra daquele lugar comiam uma dieta pesada em cevada e trigo com pouca carne ou peixe. Do resto das plantas, se sabe que ali já foi mais úmido e mais cheio de florestas nos tempos antigos. E a análise dos esqueletos mostram que as pessoas não eram muito diferentes das pessoas que habitam o Mediterrâneo hoje, e quase tão altas quanto os gregos de agora, embora fossem levemente anêmicos por conta da falta de carne na dieta. Os sinais de batidas e cortes acrescenta que eles lutavam bastante. 

Nas atividades rituais, parece que eles queimavam animais sacrificados, esmagavam potes e outras cerâmicas, e construíam grandes fogueiras dentro da caverna. Fumaças que saem de cavernas místicas aparecem em vários lugares na mitologia grega antiga, tal como no Oráculo de Delfos que previa o futuro de reis e imperadores. Apesar de isso ter sido cerca de 1.400 AEC, quando a caverna Alepotrypa já tinha sido fechada, essa relação fez a arqueóloga sugerir que a antiga noção grega do Hades, um lar escuro e nebuloso dos mortos, pode ter tido origem nos rituais em cavernas.

Os arqueólogos têm se esforçado para manter os turistas afastados do local, pois ainda há muitos lugares intactos onde podem acontecer ótimas descobertas científicas.

A península onde fica a caverna ostenta uma história isolada que viu uma raça de exércitos que construíram torres para atirar canhões na Idade Média e que talvez tenha servido de lar para uma classe-média espartana. Lá também pode ter existido um palácio da era micênica, da época em que Aquiles ainda vivia (se ele existiu, claro) cavalgando em torno dos muros de Tróia (que parece ter perdido uma guerra cerca de 1.200 AEC) antes de ele descer ao Hades.

Papathanasiou diz que vamos precisar de um museu maior, pois "estamos apenas começando a trazer esse sítio para o mundo".

A Caverna Alepotrypa na Grécia.

(Fonte: USA Today - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 28/02/2012 - Encontrado elmo de um antigo guerreiro

Um elmo grego de bronze, folheado a ouro e decorado com cobras, leões e um rabo de pavão, foi descoberto nas águas da Baía Haifa, em Israel. Mas como ele foi parar lá é uma mistério. Ele data de cerca de 2.600 anos atrás (cerca de 600 AEC) e provavelmente pertencia a um rico mercenário grego que participou de várias guerras, imortalizado na Bíblia, e que devastou a região na época. Os arqueólogos acreditam que ele provavelmente lutava para um faraó egípcio chamado Necho II. Um elmo similar foi encontrado em 1950 perto da ilha italiana de Giglio, a uns 2.500km dali. Ele também datava de 2.600 anos atrás.

O guerreiro grego provavelmente era um sujeito rico, pois poucos soldados poderiam pagar por um elmo tão decorado. Os pesquisadores acham que ele era de uma das colônias gregas na Ionia, na costa oeste da moderna Turquia. Na época, havia colônias gregas pela costa mediterrânea, do Mar Negro até o sul da França, mas não existem evidências de colônias gregas em Israel, por isso acredita-se que o guerreiro do elmo era provavelmente o líder de um grupo de mercenários gregos, e provavelmente da tropa do faraó Necho II, que o enviou para lá acompanhado por uma frota de navios antigos. O faraó tinha campanhas militares na região por cerca de uma década. Eles então não estavam lutando pelos gregos, mas pelos egípcios.

As várias guerras ali envolveram o Egito, Judá, Assíria e Babilônia, com Necho II intervindo do lado da Assíria. Judá foi conquistada e uma ressurgente Babilônia do rei Nabucodonosor II se ergueu. Esses eventos estão relatados no Torá.

Imagens do elmo:

(Fonte: Live Science - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 12/03/2012 - Arqueólogos gregos suplicam por ajuda para proteger herança cultural

Os arqueólogos gregos estão fazendo um apelo aos europeus para ajudar a defender a herança cultural e histórica da Grécia entre os cortes no orçamento para manter sítios que incluem a Acrópole de 2.500 anos de idade. Eles dizem que os mesmos pacotes austeros e autoritários que estão afetando os monumentos gregos serão impostos também ao resto da Europa. O orçamento do Ministério da Cultura e Turismo para os serviços arqueológicos foi reduzido em 35% em 2011 e reduzirá ainda mais este ano. 

A Associação de Arqueólogos Gregos é responsável por 19.250 monumentos e sítios arqueológicos, 106 museus e coleções da antiguidade (bizantina, clássica e pré-histórica), 366 projetos, e centenas de escavações. Seu orçamento é de 498 milhões de euros co-financiados pela União Europeia. Eles dizem que não estão com uma equipe muito grande nem ganham muito. Uma nova contratação na equipe deles hoje custa 670 euros por mês mais impostos, enquanto em 2009 eram 880 euros. 

Os fundos para a segurança de museus serão cortados em 20%, depois de 2 grandes roubos em janeiro e fevereiro deste ano (2012), um no museu de Olímpia e outro na galeria de Atenas. Três pinturas foram furtadas da galeria, incluindo uma doada por Picasso.

(Fonte: "Greek archaeologists plead for help to protect heritage" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 15/03/2012 - Antigo teatro de Delos a ser restaurado

Estátuas de leões em Delos.

O Conselho Arqueológico Central (KAS) do Ministério da Cultura e Turismo grego deu o sinal verde para a restauração do teatro antigo de Delos, um dos mais importantes centros religiosos da Grécia Antiga, nas ilhas Cíclades, onde o deus Apolo nasceu. Não é coincidência que o centro do teatro, a orquestra, fica no ponto mais brilhante do Mediterrâneo, segundo estudo da Universidade de Atenas. O teatro de Delos é um dos poucos que foi completamente construído em mármore. A construção começou cerca de 314 AEC e terminou uns 70 anos depois, em 250 AEC. EM 88 AEC, o teatro, que comportava 6.500 espectadores, foi abandonado depois que os Mitrídates saquearam a ilha. Hoje, exatamente 2.100 anos depois, o Conselho aprovou o projeto para a sua restauração.

Pequenas intervenções e operações de limpeza protegerão o teatro contra as devastações do tempo e restaurarão seu esplendor perdido. O trabalho incluirá mover e etiquetar as peças arquitetônicas na área, proteger a superfícia das rochas para deixar a água da chuva fluir mais facilmente, e proteger os muros de retenção. Essa operação custará 1.5 milhões de euros, e nenhum mármore novo será usado no projeto.

(Fonte: "Ancient theatre of Delos to be restored" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 27/03/2012 - Gregos encontram restos de santuário de cura

Arqueólogos na Grécia se depararam com os restos de um santuário a Asclépio, o antigo deus da cura, durante a construção de uma autoestrada na Grécia central, um projeto anunciado oficialmente na segunda-feira. "Tivemos sorte de encontrar esse santuário antes desconhecido", disse a arqueóloga-supervisora Maria-Fotini Papaconstantinou.
Ela acrescentou que sua equipe estava correndo contra o tempo para estudar e relocar as descobertas antes que as escavadoras chegassem. "Foi justo antes do prazo final da escavação quando tivemos que entregar o sítio para a construção", disse ela. "Em seis meses, demos conta de um trabalho que demoraria pelo menos dois anos."
O santuário foi encontrado a uns 200km ao norte de Atenas nas cercanias da antiga cidade portuária de Dafnounta, perto da cidade atual de Lamia.
Ele data do século V AEC e é um dos mais antigos associados ao culto de Asclépio — e o melhor preservado — já descoberto na Grécia, disse a arqueóloga. Seu tamanho modesto, 30 por 15 metros, sugere que ficava próximo a uma pequena cidade provinciana, ela disse. Os restos do santuário, que tinha sido visitado e citado pelo historiador grego Estrabo no século I EC, foi encontrado durante a construção da nova autoestrada Patras-Atenas-Tessalônica em 2005-2007. Sua identidade foi confirmada graças à descoberta de ofertas em forma de serpente e jóias e fragmentos que traziam o nome do deus da cura. Asclépio, filho do deus solar Apolo, carregava um bastão envolto por serpente, que continua sendo um símbolo da medicina hoje.
O santuário todo foi retirado pedra por pedra usando guindastes e foi  reconstruído em uma locação adjacente, já que fica diretamente no caminho da autoestrada, disse Papaconstantinou. O maior santuário grego a Asclépio fica em Epidauro, na península ao sul do Peloponeso.

(Fonte: "Greeks find remains of healing sanctuary" - tradução da Álex) 

₪₪₪

# 06/03/2012 - Arqueólogos escavam grande centro urbano antigo na Macedônia

Conhecido como Heraclea Lyncestis, o lugar fica acima de uma baixa colina perto da atual cidade de Bitola, na República da Macedônia.
Fundado no século IV AEC pelo conquistador Filipe da Macedônia, era um estratégico centro urbano chave ao longo da estrada VIa Egnatia na Antiguidade, conectando Roma com a Ásia Menor. Posteriormente conquistador pelos romanos, o lugar foi mencionado nas crônicas que descreviam as campanhas de Júlio César, e as inscrições e monumentos e artefatos descobertos no local deram clara evidência da crescente prosperidade e significância da cidade durante o período romano. Sua proeminência só se encerrou no século VI EC quando os eslavos conquistaram Pelagonia, a planície geográfica entre a atual Grécia e a República da Macedônia.
As escavações anteriores revelaram porções de muros fortificados na acrópole do sítio e preservados mosaicos dentro da basílica, com padrões geométricos. O mosaico mais marcante é um com imagens de figuras mitológicas, peixes e pássaros aquáticos. 
Fotos do local e mais informações do projeto podem ser vistas no site http://www.bhfieldschool.org/bh2007.hlexc.html .

(Fonte: "Archaeologists Excavate Major Ancient Urban Center in Macedonia" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 17/04/2012 - Antiga Corte Grega de Assasinato Encontrada em Atenas

Parte da antiga côrte grega, o Paládio, que julgou casos de assassinato da Era Clássica à Romana, foi encontrada junto com descobertas móveis no centro de Atenas.
Nos anos 60, o arqueólogo Ioannis Travlos descobriu outra parte da corte, incluindo a entrada. Mas agora as escavações trazem pistas interessantes sobre o funcionamento da corte. O alojamento encontrado na parte sul parece ter sido a sala de audiência dos processos.
De acordo com o mito grego, o Paládio foi dedicado à Deusa Atena em memória de sua amiga Pallada. A deusa grega machucou acidentalmente sua amiga enquanto estavam juntas, resultando em morte.
Quanto aos itens móveis, caixas de cédula de votação em cerâmica e moedas com a imagem da corte antiga. Os juízes podem ter tido que votar em inocente ou culpado escolhendo uma das duas caixas para jogar seu voto dentro.
Apenas casos de homicídio culposo eram julgados nessa corte. Os assassinatos caracterizados como "justos", como os devido à guerra ou ao adultério, eram julgados na Corte Delfínica.

(Fonte: "Ancient Greek Murder Court Found in Athens" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 20/04/2012 - Invasores persas da Grécia pereceram em um tsunami

Geólogos alemães acreditam que um tsunami relatado por Heródoto protegeu um vilarejo grego dos invasores persas.
Eles dizem que encontraram evidências no norte da Grécia que o evento em 479 AEC salvou o vilarejo de Potédia.
Heródoto registrou que ondas gigantes mataram centenas de soldados persas durante o cerco do vilarejo.
O professor Klaus Reicherter da Universidade Aachen disse à agência de notícias alemã DPA que encontrou vários tsunamis históricos na costa.
Sedimentos ao norte da península grega onde Potédia e a cidade moderna de Nova Potédia (Nea Poteidaia) estão localizadas mostram sinais de massivos eventos marinhos, segundo os estudos da universidade. Escavações nos subúrbios da cidade antiga próxima, Mende, descobriram conchas que foram erguidas do leito oceânico e arremessadas durante um tsunami. As descobertas foram apresentadas na conferência anual da Sociedade Sismológica da América, em São Diego, Califórnia.
Heródoto registrou: "Então ali sobreveio sobre eles [os persas] uma grande enchente marítima, maior até do que antes, segundo os nativos do lugar dizem, embora altas marés aconteçam com frequência. Então aqueles deles que não sabiam nadar pereceram, e aqueles que podiam foram mortos pelos homens de Potédia que os atacaram em barcos."

(Fonte: "Persian invaders of Greece 'did perish in tsunami'" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 22/04/2012 - Vaso grego pintado com cena erótica descoberto em Sozopol, Bulgária

Um vaso grego pintado com cena erótica foi descoberto durante escavações na costa da cidade búlgara de Sozopol. O professor Bozhidar Dimitrov, diretor do Museu Histórico Nacional da Bulgária, anunciou as notícias exclusivamente para a agência de notícias FOCUS.
Um dos mais antigos vasos gregos pintados encontrados em território búlgaro foi descoberto durante escavações que começaram em outubro de 2011.
"Há uma forte cena erótica no vaso, o qual infelizmente foi descoberto em vários fragmentos. Há diversos garotos e garotas nus, fazendo sexo de algumas maneiras não-tradicionais. Tal cena é encontrada pela primeira vez no território do nosso país", disse Dimitrov.
"A cena é uma raridade, temos milhares de vasos encontrados aqui, mas esse é o primeiro com uma cena assim. Temos itens similares na Grécia. Os gregos antigos costumavam considerar o sexo como uma dádiva dos Deuses; foi a igreja cristã quem primeiro começou a rotular o que é certo e errado no sexo. Ela impõe restrições, permitindo apenas uma posição entre o homem e a mulher e não é por acaso que essa posição é chamada de 'monástica'. Seja isso bom ou ruim, os antigos gregos não pensavam dessa forma", comenta Dimitrov.


₪₪₪

# 22/04/2012 - Artista do Sátiro Corredor é o provável autor dos fragmentos de vaso com cenas eróticas que foi desenterrado

Há cenas eróticas na Grécia Antiga, mas nunca tão grandes e expressivas e feitas por tão bom artista, disse o arqueólogo Dimitar Nedev em uma entrevista à agência de notícias FOCUS, se referindo aos fragmentos de vaso desenterrados na cidade costeira de Sozopol durante escavações.
Pela análise do estilo, a pintura deve ter sido feita por um dos mais promeminentes artistas de Apolonia - o artista do Sátiro Corredor.
A descoberta alargará o conhecimento da região, seus contatos de comércio, e o critério artístico e estético dos antigos helenos e trácios que costumavam viver nessa região, acredita o arqueólogo.


₪₪₪

# 22/04/2012 - Arqueólogos retomam busca pelo Templo de Laodiceia

Teerã -- Uma equipe de arquetólogos iranianos voltou à área da cidade de Nahavand, no oeste do Irã, para procurar por traços do Templo de Laodiceia.
 
Eles acreditam que o antigo templo grego está enterrado entre muitas unidades residenciais construídas no local do sítio pelos anos.
 
O arqueólogo francês nascido na Ucrânia Roman Ghirshman começou a buscar sinais do templo em 1948, mas parou as buscas por conta da extensa destruição no estrato arqueológico. Em 2005, arqueólogos iranianos liderados por Mehdi Rahbar começaram a procurar pelo templo em Nahavand, 40km a sudeste de Malayer, no Estado de Hamedan. Porém, não haviam publicado detalhes sobre o estudo.
 
Em 1943, foi descoberta uma inscrição antiga de 85x36 centímetros com 30 linhas escritas em grego chamando as pessoas de Nahavand a obedecer as leis do governo. Na inscrição, se indicava a existência do Templo de Laodiceia, construído pelo rei seleucida que governou a Ásia Menor, Antiochus III, o Grande (223-187 AEC), para sua esposa, a Rainha Laodiceia. Duas outras inscrições e mais quatro estatuetas de bronze foram desenterradas no sítio e um número de topos e bases das colunas do templo foram escavadas pelos anos.

Antiochus foi um dos mais distintos dos seleucidas. Ele conquistou Estados de Parthia (hoje a nordeste do Irã e Bactria), lutou contra o rei egípcio Ptolomeu V e possuiu toda a Palestina e Líbano. Foi derrotado pelos romanos nas Termópilas em 191 AEC e em Magnesia (agora Manisa, Turquia) em 190 AEC. Foi forçado a render seus domínios a oeste das Montanhas Taurus e pagar tributo constante. Ao final, fortificou sua influência no leste do Mediterrâneo ao se recusar a reconhecer o poder ressurgente de Roma.

(Fonte: "Archaeologists resume search for Laodicea Temple" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 24/04/2012 - Templo Antigo Descoberto em Messinia

Uma pesquisa arqueológica revela um templo antigo nas montanhas entre Ilia and Messinia, oposto ao bem-conhecido templo de Apollo Epicuro.

A área em torno do recém-descoberto templo estava cheia de ferramentas arquitetônicas que foram usadas para construir um pequeno templo, e - de quando o pequeno templo foi demolido para construir um novo - foram encontrados topos de mastros, tríglifos e outras partes do antigo templo.

A escavação começou em 2010, quando se encontrou o templo e itens de bronze e um grande número de armas de ferro e lanças afiadas dedicadas ao deus do templo. Uma estatueta de bronze de um homem nu, provavelmente um guerreiro, já que segurava uma lança no braço, também foi encontrada.

“Isso nos permite concluir que o templo era dedicado a uma entidade divina da guerra", diz o Dr. Xeni Arapogianni, salientando que o contato visual com o templo de Apolo e algumas similaridades das ofertas votivas, especialmente as lanças, poderiam significar que o templo também era dedicado a Apolo. Isso, porém, não exclui a possibilidade de que as deusas Ártemis e Atena também fossem cultuadas ali.

“Na minha opinião, esse foi o primeiro templo [em comparação com o de Apolo Epicuro], datado no período arcaico, aproximadamente do século VI AEC. Foi provavelmente descoberto pelos espartanos, que conquistaram a Messinia, e quando os Messinianos foram depois libertados eles devem ter construído um templo maior no mesmo local", enfatiza o arqueólogo

(Fonte: "Ancient Temple Discovered in Messinia" - tradução resumida da Álex) 

₪₪₪

# 18/05/2012 - Templo de Ártemis encontrado na Arcádia

O templo de Ártemis Lykoatidas, o único templo conhecido na Grécia dedicado à deusa com esse epíteto, foi encontrado durante escavações na Arcádia, feitas por arqueólogos do Instituto Filandês em Atenas, trazendo novos dados para a topografia arcadiana. Em 2006, o Instituto Filandês começou a investigar a área perto da igreja de Santa Paraskevi (Agia Paraskevi, em Arachamites) para começar a escavá-la em 2010. Durante a escavação, encontraram um pequeno altar datando do século VI ao século I AEC. Também encontraram uma construção retangular do final do período helenístico, que parece ter pertencido ao templo. A construção foi erguida na primeira metade do século II AEC e destruída durante as últimas décadas do século I AEC. As pesquisas mais recentes focaram-se na construção retangular para esclarecer a operação. Embora os limites do lugar não tenham ainda sido identificados, os arqueólogos concluem que a construção media de 45 x 11 metros. A maioria dos aposentos eram arrumados em duas colunas separadas por um muro com uma direção do leste ao oeste, exceto por apenas 3 quartos que ocupavam a fronteira oeste do prédio. Eles investigaram sete aposentos. Os quartos 1 e 4 estavam associados a atividades de banho. O quarto 1 é circular e o chão é coberto de ladrilhos de cerâmica. A água é removida do quarto com canos, para oeste, através do quarto 3. A leste do quarto circular há um recesso, que é claramente separado deste por um parapeito de terracota. No quarto 4, há uma fornalha em formato de túnel para aquecer a água, que termina abruptamente perto da abside, que deveria ser colocada nas fundações da coluna da chaminé. O quarto 2 é retangular e é acessado pelo leste. Ele tinha acesso ao quarto circular, mas não ao forno. Também encontraram uma parede mais antiga no quarto 2, paralela ao muro que separava o quarto 2 do 3. A oeste do velho muro no quarto 2 está um nível mais baixo do solo, e parece que ele continua descendo pelas paredes que  dividem o quarto 2 do 3. As descobertas desse nível do chão datam dos séculos IV e III AEC. Outras escavações revelaram em um nível inferior do quarto 4 uma cerâmica do século III AEC. Todas essas descobertas levaram os pesquisadores a concluir que o prédio tinha sido construído em cima de um prédio mais antigo da segunda metade do século IV AEC, com função similar. Durante as escavações, também observaram que parte do telhado de ladrilhos do prédio haviam duas placas diferentes. A primeira dizia que o local pertencia a Artemis Lykoatida. A segunda traz a inscrição "AK Despina" (AK Senhora). A Ártemis mencionada apenas uma vez com epíteto de Lykoatida, do santuário da pequena cidade Lykóa (Lobo), é conhecida pela descrição de Pausanias no seu caminho da Megalópole ao vale e à montanha Mainalo. Essas inscrições encontradas na estrutura retangular e mais um número de estatuetas quebradas demonstram que o prédio estava conectado ao templo.


₪₪₪

# 22/05/2012 - Magia negra revelada em duas imprecações antigas

Clique AQUI para ler a tradução de Diego Vilaça no blog 'Oskhophoroi'.

Fonte da notícia em inglês: "Black Magic Revealed in Two Ancient Curses"

Foto do Museu Arqueológico Cívico de Bolonha e imagem clarificada do DailyMail.co.uk (clique para vê-las em tamanho grande): 

"Imagem das tábuas de imprecação de cerca de 1.600 anos atrás, representando uma deidade com serpentes saindo da cabeça. A deidade só pode ser a deusa Hécate, Rainha das Encruzilhadas. As invocações e imprecações lembram as que eram pedidas para ela. A tábua contém uma maldição dirigida a um senador romano chamado Fistus, possivelmente o único caso conhecido de imprecação dirigida a um senador. Uma estrela de oito pontas cobre os genitais da deidade e uma serpente se projeta para fora da sua cabeça. A maldição está escrita em invocações latinas e gregas."

₪₪₪

# 01/07/2012 - Templo de Atena encontrado em Laodicea


Durante escavações na antiga cidade de Laodicea, na província egéia de Denizli, um templo dedicado à deusa tecelã Atena, do século II E.C., foi encontrado na maior 'área divina'. O chefe das escavações, Professor Celal Şimşek, disse que as peças encontradas durante as escavações mostravam que a história da tecelagem datava de há 4.000 anos em Denizli, uma área identificada com o setor têxtil na Turquia moderna. "Do que sabemos até agora de Laodicea, há três templos em uma área divina de 250x100 metros. Um era dedicado a Zeus e outro a Atena. Há um busto de Atena numa coluna no templo. Ainda estamos procurando pelo deus do terceiro templo". 

N.T.: Segundo a arqueóloga e historiadora Dorothy King, não se conhece outro exemplo de coluna com uma imagem em miniatura esculpida como uma flauta assim, o que torna esse templo do século II E.C. algo bastante único.

(Fonte: "Temple of Athena found in Laodicea" - tradução da Álex) 

₪₪₪

# agosto/2012 - "Físicos estudam famosos mitos históricos em busca de verdades escondidas" 

₪₪₪

# 17/09/2012 - Encontrados 400.000 pedaços de papiros escritos por gregos

Encontrados 400.000 pedaços de papiros escritos por nossos ancestrais que podem ser lidos por um novo método! O jornal britânico Independent publicou um artigo chamado "Eureka! Incrível descoberta revela os segredos dos antigos gregos".

Milhares de manuscritos que até agora não podiam ser lidos e que continham textos importantes dos clássicos podem agora ser lidos pela primeira vez com uma tecnologia que acredita-se desvendar os segredos dos antigos gregos. Entre outros tesouros, o descoberto por uma equipe de cientistas da Universidade de Oxford inclui trabalhos até então desconhecidos de gigantes dos clássicos, como Sófocles, Eurípides e Hesíodo.

Invisível à luz comum, a tinta descorada fica claramente visível sob luz infra-vermelha, com técnicas análogas à visão geral dos satélites.

Os textos de Oxford são parte de um grande número de papiros encontrados no final do século XIX em um antigo depósito de lixo da cidade greco-egípcia de Oxyrhynchus.

Ainda há milhares de textos a serem lidos dentro da próxima década, incluindo trabalhos de Ovídio e Ésquilo. Há cerca de 400.000 pedaços de papiros mantidos em 800 caixas na Biblioteca Sackler em Oxford e constituem a maior parte daos manuscritos gregos clássicos no mundo. Os acadêmicos saudaram com entusiasmo a nova descoberta que poderia levar a um aumento de 20% dos trabalhos sobreviventes dos gregos.

Dentro dos textos até então desconhecidos, eles conseguiram ler com essa técnica: algumas partes da tragédia há muito perdida "Progenia" de Sófocles, parte de um romance perido do escritor grego Luciano no século II, textos desconhecidos de Eurípides, poesia mitológica do poeta Parthenios do século I AEC, o trabalho de Hesíodo do século VII AEC, e um poema epico de Arquíloco, sucessor de Homero, descrevendo eventos que levaram à Guerra de Tróia.

"Essa é a notícia mais fantástica. Há duas coisas aqui: primeiro é o quão extremamente isso afeta as ciências e artes gregas; segundo é o quão pouco de seus escritos sobreviveram", disse um cientista britânico.


₪₪₪
Comments