Home‎ > ‎Artigos‎ > ‎

Como os Antigos Gregos Escolhiam o Local de Templo

31 de janeiro de 2009 - Por Graciela Flores, Revista de História Natural (Natural History Magazine)

Para honrar seus deuses e deusas, os antigos gregos normalmente vertiam sangue ou vinho no chão como ofertas. Agora um novo estudo sugere que o próprio solo poderia ter tido um papel proeminente no culto grego, fortemente influenciando quais deidades eram veneradas onde.

Em uma pesquisa de 84 templos gregos do período clássico (480 to 338 B.C.), Gregory J. Retallack da Universidade de Oregon em Eugene estudou a geologia, topografia, solo e vegetação local -- assim como relatos históricos como os de Heródoto, Homero e Platão -- em uma tentativa de responder uma questão aparentemente simples: por que os templos estão onde estão?

Nenhum padrão claro emergiu até que se voltaram aos deuses e deusas. Foi quando descobriram uma forte ligação entre o solo no qual o templo ficava e a deidade cultuada ali.

Por exemplo, Demeter, deusa do grão e fertilidade, e Dionísio, deus do vinho, ambos eram venerados em solos férteis e bem-estruturados, chamados xeróis, que são ideais para o cultivo de grãos.

Ártemis, a caçadora virgem, e seu irmão Apolo, deus da luz e do sol, eram cultuados em solos rochosos ("Orthent" e "Xerept"), adequados apenas para rebanhos nômades.

E as deidades marítimas, tais como Afrodite, deusa do amor, e Poseidon, deus do mar, eram reverenciadas em solos cálcicos em terras costeiras secas demais para a agricultura.

O padrão sugere que os cultos às deidades eram baseados tanto na vida quanto na religião. E, diz Retallack, os construtores de templo podem ter escolhido os locais para fazer as deidades se sentirem em casa.

As descobertas foram detalhadas no periódico "Antiquity".

(Fonte: LiveScience, traduzido por Alexandra Nikaios.)
Comments